quinta-feira, 1 de março de 2012

SOPA, PIPA e Netflix


Que levante o mouse aquele que nunca baixou conteúdo protegido por direitos autorais na rede de forma ilegal. A coisa é tão absurda aqui em solo tupiniquim, que no ápice do debate sobre as leis SOPA e PIPA uma colega de serviço exclamou, com toda propriedade que o jornal nacional lhe deu, que “agora é proibido baixar músicas pela internet”... Só agora!

Inesquecível o dia (1999) em que um colega de colégio me passou um disquete com um programinha chamado Napster. A rede nunca mais foi a mesma. Quem viveu essa onda sabe que o que estou falando é verdade. Música, música e mais música. As playlists agora tinham centenas de músicas.

Com o tempo as coisas começam a ficar um pouquinho mais difíceis. Os programas que todos usavam para baixar músicas e filmes foram processados. Sítios que mantinham links para baixar as mais diversas mídias foram fechados. Começa ai uma corrida de gato contra rato.

Muita gente, como eu, acabou ficando cansado dessa corrida. As músicas estão incrivelmente baratas e não justifica mais correr atrás de links que, para serem liberados, te direcionam para um suspeito cadastro de número de celular.

Tudo isso para falar sobre o último serviço que assinei, o Netflix. Por R$ 15,00 por mês eles lhe entregam uma grande quantidade de filmes para ver a qualquer momento, praticamente em qualquer lugar (parece comercial mas não é). Tudo isso depende da sua conexão, pois o filme não pode ser baixado, e é ai que mora o problema.


Como ver um filme em alta definição com minha conexão de 10Mbp/s da Oi? Impossível. A Netflix diz ser necessários 5Mbp/s, estáveis, para fazer a transmissão de um filme em HD. Ou seja, não consigo nem a custa de reza “braba”. É válido salientar que no meu setor a Oi é a única operadora de internet.

Do que adianta comprar uma TV mega-phoda blaster ultimate plus, se você se quer tem acesso a conteúdo em Full HD? A rede de TV aberta lhe entrega alguns telejornais e novelas em 1080i. Nesse caso a velha TV de 29” e um conversor digital resolve.

Não vou me locomover, como fazia na década passada, a locadora para alugar um DVD Bluray. Quero manter meu maldito traseiro no sofá e ter o filme aqui na minha TV.

No fim das contas, vou manter minha assinatura. É muito barato pagar R$ 15,00 para ver quantos filmes conseguir ver no mês. Não tenho nem noção de quanto custa a locação de um Bluray, mas tenho certeza que sairia acima dos R$ 15,00 em questão (devidamente multiplicado pela quantidade de filmes vistos).

E agora pessoas, como fugir do download ilegal se você quer ver filmes em 1080p? Atualmente minha TV só roda em HD os jogos do Vancouver Canucks, time de hockey. A NHL também tem um serviço de streaming dos jogos. O preço é razoável porém, como ver os jogos ao vivo se minha conexão mal consegue reproduzir filmes armazenados em servidores?